♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #sp. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #sp. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 8 de março de 2017

Há Sempre Algo De Ausente Que Me Atormenta.

Há Sempre Algo De Ausente Que Me Atormenta.
Autor:Marcelo Novazzi.
Elenco:Miriam Palma e Paula Ernandes.
A peça "Há sempre algo ausente que me atormenta " discorre sobre as reflexões e angústias da escultora francesa Camille Claudel, em 1932, num manicômio, na França, onde a artista está internada. A ação se passa a partir de carta que Camille recebe do amigo e incentivador Eugene Blot. A personagem começa a questionar sua vida, seu romance com Rodin e sua obra, e perceber quão entrelaçadas todas essas coisas estão. Mas, apesar da mágoa, existe ainda um lado ingênuo e romântico que faz com que ela, antagonicamente, nutra uma certa esperança de ter novamente uma vida normal, perto da família.

Pelo fato do texto apresentar esses dois lados da alma fragmentada da escultora, e também por conta da esquizofrenia da qual sofria, a personagem é interpretada por duas atrizes, que representam Camille em duas fases de sua vida no manicômio.

Esses dois “tempos” da personagem travam um diálogo/monólogo no espaço cênico dividido pelas atrizes num embate reflexivo em que a Camille madura interage como alter ego da outra. O título da peça se refere a uma frase que consta em carta escrita por ela ao escultor Auguste Rodin.

Informações retiradas da página:   https://www.facebook.com/hasemprealgodeausentequemeatormenta
Auditório da Martins Fontes, Avenida Paulista, 509. Sextas e sábados, às 20:30 h.

domingo, 27 de novembro de 2016

33 Variações de Beethoven.

33 Variações de Beethoven.
De Moysés Kauffman
video
33 Variações é o primeiro musical erudito a ser montado no Brasil. Escrito por Moisés Kaufman onde uma musicologa pesquisa a criação das 33 Variações de Ludwig Van Beethoven a partir de um curto tema para piano. Estreou na Broadway em março de 2009, estrelado por Jane Fonda e o Brasil em Janeiro de 2016 interpretado por Nathalia Timberg.

A peça examina simultaneamente o processo criativo por trás das Variações Diabelli de Beethoven
É a viagem de uma musicóloga, Katherine, para descobrir porquê Beethoven foi obrigado a escrever trinta e três variações distintas sobre um tema medíocre. A progressão da esclerose amiotrófica lateral de Kayherine e o relacionamento com sua filha também são temas, além de falar da crescente surdez de Beethoven - vivido por Wolf Maya.

A ação ocorre tanto na época de Beethoven quanto no presente, mudando aleatoriamente passado e presente, vagando entre os dois temas.

Informações retiradas do programa da peça 33 Variações de Beethoven.

Elenco: Nathalia Timberg, Wolf Maya, Lu Grimaldi, Flavia Pucci, André dias, Gustavo Engracia, Beto Schultz e Gil Coelho.
Teatro Nair Bello.