♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #sp. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #sp. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Um Panorama Visto da Ponte.

Um Panorama Visto da Ponte.
Texto: Arthur Miller
Direção: Zé Henrique de Paula
Um Panorama Visto da Ponte aborda a sociedade moderna ao mesmo tempo em que oferece uma visão crítica do modo de vida desta sociedade. Ao tema da imigração, da solidariedade social, da fidelidade a um código de honra, se entrelaça o da intolerância.
A ação se passa em Nova Iorque e, narrada pelo advogado Alfiere, a peça conta a história de um casal de imigrantes italianos – Eddie Carbone, um trabalhador das docas do Brooklyn, e a dona de casa Beatrice. Os dois criam a sobrinha órfã de Beatrice, a jovem Catherine. O conflito se estabelece quando a família recebe dois primos italianos de Beatrice, Marco e Rodolfo, que estão imigrando ilegalmente para os Estados Unidos. A partir deste encontro o “sonho americano” fica ameaçado e todas as emoções antes camufladas começam a eclodir. Eddie então tomará uma atitude que marcará a sua vida e de todos que o rodeiam.
Em cena duas gerações de atores consagrados, Rodrigo Lombardi e Sérgio Mamberti, em um grande texto do teatro. Unido ao carisma de consagrados atores um texto de excelência com a sofisticação e profundidade, defendidas por Arthur Miller, de um teatro acessível ao grande público, que disperta emoções comuns a todos. Independentemente de condição social ou intelectual, suas peças tocam profundamente quem as assiste. “Clássico é o texto que resiste ao tempo, que permanece atual e capaz de nos fazer refletir e perceber que, bem ou mal, somos falhos, somos frágeis e somos humanos”, comenta Rodrigo Lombardi. Sergio Mamberti relembra, “acompanhei a montagem e assisti à peça no TBC. Foi um acontecimento, um marco no teatro, tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro. Sempre tive convicção de que precisávamos remontá-la”.
Após a peça sempre tem um bate papo informal com a platéia.
Teatro Raul Cortez – Fecomércio
Temporada até: 25 de novembro.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

A Porta da Frente.

A Porta da Frente.
Marcelo Varzea dirige comédia ácida e muito divertida, com premiado texto de Julia Spadaccini, que beira tragédia rodriguiana. 
Rui e Lenita tem um casamento morno e sem graça. Não se olham, não se enxergam e vivem suas vidas sem grandes paixões ou perspectivas. Estão frustrados com a união, com seus respectivos trabalhos, mas não conseguem fazer nada de diferente para melhorar a situação. São pais de um casal de gêmeos estranhíssimos, dois jovens estudantes em pleno conflito da adolescência e que sofrem com a falta de atenção dos pais. Rui e Lenita moram num apartamento apertado com os gêmeos e Dona Marilu, mãe de Lenita, que sofre de Alzheimer.
Uma nuvem de insatisfação e resignação paira sobre tudo e todos, até que um novo vizinho ocupa o apartamento ao lado e aquele mundinho habituado pelo amargor sofre sucessivos abalos e começam os conflitos. Sacha é professor de canto. Ele é "crosdresser" Essa postura faz de Sacha uma figura muito peculiar, que mexe com o imaginário de todos. Um homem que se veste de mulher cotidianamente. Sua chegada causa um grande impacto na família de Rui. Além de se incomodarem com o barulho das aulas de canto, nenhum deles sabe como lidar com aquela figura tão diferente e bizarra do ponto de vista de suas caretices. 
Mas, apesar de ser demonizado por aqueles vizinhos, Sacha é um homem de paz.É muito refinado, educado e simpático.
O texto da jovem autora carioca foi considerado um dos mais impactantes de 2013, vencedor do Fita e GANHADOR DO 26o Prêmio Shell - Rio de Janeiro, e gira em torno das relações que cada personagem da família de Rui vai criando com esse novo morador. Um estranho que vai começar a fazer parte da vida daquela família e transformá-la aos poucos. 
De Julia Spadaccini com Sandra Pêra, Roney Facchini, Fabiano Medeiros, Greta Antoine e Bruno Sigrist  e participação especial de Miriam Mehler 
Informações Retiradas: Teatro Renaissance
Ingressos: A Porta Da Frente.

terça-feira, 21 de agosto de 2018

"Benzinho".

Benzinho.
Estreia 23 de Agosto.
Ontem (21/08), aconteceu a cabine,coletiva e pré-estreia do lançamento do filme  "Benzinho" em São Paulo e contou com a presença da protagonista Karine Teles.
"Benzinho" é uma coprodução entre Brasil e Uruguai. A Bubbles Project assina a produção, em coprodução com TvZERO, Mutante Cine, Baleia Filmes, Telecine e Canal Brasil. A Vitrine Filmes é a distribuidora. 
Na história, Irene (Karine Teles) mora com o marido Klaus (Otávio Müller) e seus quatro filhos nos arredores do Rio de Janeiro. Entre os empreendimentos sem sucesso do parceiro e os problemas da irmã (Adriana Esteves), Irene se desdobra para ajudar a todos e dar atenção aos filhos. Mas é quando seu primogênito Fernando (Konstantinos Sarris, ator grego em sua estreia nos cinemas) é convidado para jogar handebol na Alemanha, que ela terá que lidar com o maior de seus problemas, a despedida antes do previsto.
"Benzinho" foi rodado em Petrópolis e Araruama, no Estado do Rio de Janeiro, e também traz no elenco o ator uruguaio Cesar Troncoso, vivendo Alan, marido de Sônia (Adriana Esteves) e Vicente Demori como Thiago, filho do casal. Mateus Solano é Paçoca, e faz uma participação especial como o professor de handebol de Fernando. Luan Teles, interpreta Rodrigo, filho do meio de Irene, o ator fez aulas de tuba para o papel; os gêmeos mais novos são vividos por Arthur e Francisco Teles Pizzi, filhos do diretor Gustavo Pizzi e da atriz Karine Teles, que foram casados e se inspiraram nessa experiência pessoal para criar a história do filme. A dupla volta a trabalhar junta depois do premiado longa "Riscado" (2010). 
O longa teve sua estreia mundial na competição do Festival de Sundance e participou da Mostra Voices no Festival de Roterdã. O longa venceu o prêmio de melhor filme pelo júri e pela crítica do Festival de Málaga e pelo júri do Festival de Cinema Luso-brasileiro de Santa Maria da Feira. O  longa também participou dos festivais de Gotemburgo, São Francisco, Washington DC, Berkshire, Provincetown, Edimburgo e do Festival Internacional do cinema latino de Los Angeles. Também participa do Festival de Karlovy Vary (República Checa) e no Rooftop Films Summer Series.
"Benzinho" foi vendido para França, China, Austrália, Nova Zelândia, República Checa, Portugal, México, Polônia, Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Grécia, Espanha, Suíça, Áustria, Bósnia Herzegovina, Croácia, Macedônia, Montenegro, Sérvia e Eslovênia. Estreou no Uruguai em março, estreia no México em julho e no Brasil dia 23 de  agosto. A Bubbles Project assina a produção, em coprodução com TvZERO, Mutante Cine, Baleia Filmes, Telecine e Canal Brasil. A Vitrine Filmes é a distribuidora. 
O projeto foi selecionado pela La Fabrique des Cinemas du Monde, durante o Festival de Cannes de 2013, para o Cinemart, em Roterdã, em 2015, e para o programa Boost NL, em 2017. O filme venceu o Ibermedia, assim como outros programas de incentivo a filmes brasileiros e coproduções internacionais.
#benzinho  #benzinholoveling   #loveling
Sinopse:
Irene (Karine Teles) mora com o marido Klaus (Otávio Müller) e seus quatro filhos. Ela está terminando os estudos enquanto se desdobra para complementar a renda da casa e ajudar a irmã Sônia (Adriana Esteves). Mas quando seu primogênito Fernando (Konstantinos Sarris) é convidado para jogar handebol na Alemanha, ela terá poucos dias para superar a ansiedade e ganhar forças antes de mandar seu filho para o mundo. 
Elenco:
Karine Teles – Irene
Otávio Müller – Klaus
Adriana Esteves – Sônia
Konstantinos Sarris - Fernando
César Troncoso – Alan
Luan Teles – Rodrigo
Vicente Demori – Thiago
Arthur Teles Pizzi – Fabiano
Francisco Teles Pizzi – Matheus
Participação Especial: Mateus Solano - Paçoca
Ficha Técnica:
Direção: Gustavo Pizzi
Produção: Tatiana Leite
Coprodução: Roberto Berliner, Rodrigo Letier, Agustina Chiarino, Fernando Epstein e Gustavo Pizzi
Roteiro: Gustavo Pizzi e Karine Teles
Produção Executiva: Tatiana Leite, Rodrigo Letier e Leo Ribeiro
Direção de Produção: Roberta Oliveira
Direção de Fotografia: Pedro Faerstein
Montagem: Livia Serpa
Direção de Arte: Dina Salem Levy
Figurino: Diana Leste
Maquiagem: Vik Silva
Som Direto: Rafael Alvarez
Desenho de Som: Roberto Espinoza
Trilha Sonora Original: Danny Roland, Pedro Sá e Maximiliano Silveira
Coordenação de Finalização: Anna Julia Werneck
Colorista: Kenzo Mijares
Produção: Bubbles Project, Baleia Filmes, TvZERO e Mutante Cine
Coprodução: Telecine e Canal Brasil
Patrocínio: Riofilme
Apoio e Investimento: ICAU, Uruguay Audiovisual, BRDE, FSA, ANCINE e Ibermedia
Distribuição: Vitrine Filmes
Assessoria de imprensa: @primeiroplano / www.primeiroplanocom.com.br
Informações para imprensa: Primeiro Plano
Filme: BENZINHO

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Romeu E Julieta (Ao Som De Marisa Monte).

Romeu e Julieta
Ao som de Marisa Monte
A tragédia escrita entre 1591 e 1595 por William Shakespeare, conta a história de dois adolescentes apaixonados cuja morte acaba unindo suas famílias, outrora em pé de guerra. A obra é uma das mais levadas aos palcos do mundo inteiro e hoje o relacionamento dos protagonistas é considerado como o arquétipo do amor juvenil.
Romeu e Julieta é a mais bela história de amor que já existiu”.Sempre quis falar de Shakespeare para os jovens e trazer essa galera nova para o teatro. O espetáculo é atemporal, mistura o texto de 1500 com a música dos anos 2000”.
Guilherme Leme Garcia (diretor).
Elenco: Bárbara Sut, Thiago Machado,Ícaro Silva, Pedro Caetano, Bruno Narchi, Stella Maria Rodrigues, Claudio Galvan, Kacau Gomes,Marcello Escorel, Pedro Caetano, Diego Luri, Kadu Veiga, Max Grácio, Neusa Romano, Gabriel Vicente, Laura Carolinah, Luci Salutes, Saulo Segreto, Thiago Lemmos, Gabi Porto, Santiago Villalba, Daniel Haidar, Jorge Neto, Lara Suleiman, Marcelo Ferrari e Juliana Gama.
“É uma personagem que já não imaginava fazer. Teve uma peça na escola que me colocaram para fazer a Ama. Todas as meninas fizeram a Julieta, mas eu era muito alta. Teoricamente eu também não tenho o perfil do que se espera de Julieta, né? Itália medieval, uma Julieta negra? Por isso também me sinto muito honrada de ter essa oportunidade, é um papel que eu pensava ser meio inacessível para mim”, confessa Bárbara. 
Thiago comenta sua primeira vez ao interpretar um texto de Shakespeare: “Eu acho que todo ator não só almeja, mas tem que viver pelo menos uma vez o teatro Shakespeariano. E contar a história do Romeu com a Julieta, que é a maior história de amor que tem, ainda mais na linguagem do teatro musical, está sendo uma aventura muito grande!”.
Para Guilherme Leme Garcia a escolha do repertório veio com naturalidade. “Quando comecei a pensar no espetáculo ele não era nem musical, na verdade. Mas, toda vez que eu ouvia Marisa, eu pensava ‘Nossa, essa canção ficaria tão linda nessa cena’. Quando o Gustavo Gasparani, que entrou para fazer o processo de criação, propôs que o espetáculo fosse inteiro com músicas da Marisa, topei na hora!”
Informações retiradas:Morente Forte.
Teatro Frei Caneca
Temporada até 21 de Outubro.