♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #cinemanacional. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #cinemanacional. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 16 de outubro de 2018

"Chacrinha: O Velho Guerreiro".

"Chacrinha: O Velho Guerreiro".
Estreia 25 de outubro nos cinemas de todo o Brasil!
Hoje (16/10), foi a coletiva em São Paulo de "Chacrinha: O Velho Guerreiro",  um dos filmes mais aguardado de 2018.
Escrito por Claudio Paiva, o longa "Chacrinha: O Velho Guerreiro" é um longa metragem biográfico que traz Stepan Nercessian e Eduardo Sterblitch mostrando as duas fases da vida de Abelardo Barbosa. Sua chegada ao Rio de Janeiro vindo de Pernambuco, onde estudou dois anos de medicina mas largou a faculdade para se aventurar como locutor de rádio, onde posteriormente lançaria o Cassino do Chacrinha e se tornaria o maior comunicador da televisão brasileira.

No elenco também estão Gianne Albertoni (Elke Maravilha),  Laila Garin (Clara Nunes), Carla Ribas (esposa de Chacrinha), Rodrigo Pandolfo e Pablo Sanábio (filhos do Velho Guerreiro), Thelmo Fernandes (Boni), e Karen Junqueira (Rita Cadilac). 
O filme mostra o perfeccionismo de Abelardo em contraste com a espontaneidade do que representava como Chacrinha, a relação conturbada do apresentador com a família e as críticas enfrentadas ao estilo original que mais tarde o consagraria.
Diretor:Andrucha Waddington.
Sinopse:
“Chacrinha: O Velho Guerreiro” é um longa metragem biográfico que conta a história de José Abelardo Barbosa. O filme narra a trajetória de Abelardo desde o momento em que larga a faculdade de medicina para se aventurar em seu primeiro “bico” como locutor de rádio. Daí em diante, vemos sua vida se transformar e o nascimento do alter ego mais conhecido do Brasil, o nosso velho guerreiro, Chacrinha.
Elenco:
Stepan Nercessian         Chacrinha
Eduardo Sterblitch        Abelardo Barbosa
Gianne Albertoni            Elke Maravilha
Carla Ribas                        Florinda (50 anos)
Rodrigo Pandolfo          Jorge
Pablo Sanábio                  Leleco/Nanato
Thelmo Fernandes        Boni
Laila Garin                         Clara Nunes
Antônio Grassi                 Oswaldo (60 anos)
Karen Junqueira             Rita Cadilac
Amanda Grimaldi          Florinda (20 anos)
Gustavo Machado          Oswaldo (30 anos)
Ficha Técnica:
Dirigido por:  Andrucha Waddington
Roteiro: Claudio Paiva
Colaboração de roteiro: Julia Spadaccini e Carla Faour
Produzido por: Altino Pavan, Angelo Salvetti, Cosimo Valerio e  Andrucha Waddington
Produtores Associados: José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (Boni) e Frederico Lapenda
Produtor Delegado: Lupa Mendes
Produtor Executivo:  Fernando Zagallo
Produtores Executivos:  Renata Brandão e Pedro Buarque
Direção de Produção:  Rose Soares
Direção de Fotografia: Fernando Young
Direção de Arte: Rafael Targat
Figurino: Marcelo Pies
Supervisão de Maquiagem: Marlene Moura
Produção de Elenco: Marcela Altberg
Montagem: Thiago Lima
Supervisão de Montagem: Sergio Mekler
Música original: Antonio pinto
Som Direto: Jorge Saldanha
Desenho de Som e Mixagem: Armando Torres Jr., Alessandro Laroca, Eduardo Virmond Lima, Renan Deodato
Supervisão de Imagem: Sergio Pasqualino Jr.
Gerente de Pós Produção: Adriana Basbaum
Supervisão de Efeitos Visuais: Claudio Peralta
Supervisão de Pós Produção: Leo Moraes
Produção: Media Bridge
Coprodução: Globo Filmes
Em associação com: Conspiração
Distribuição: Paris Filmes
Investimento: BBDTVM
Apoio: Telecine, Prefeitura de Petrópolis, Lyons Club de Petrópolis, Fecomercio de Petrópolis
Assessoria de Imprensa: Primeiro Plano.

quinta-feira, 26 de julho de 2018

“O NOME DA MORTE”.

“O NOME DA MORTE”.
Estreia 02 de agosto.

Ontem (25/07), aconteceu a cabine e coletiva do lançamento do filme O Nome da Morte em São Paulo e estiveram presentes: Marco Pigossi, Fabíola Nascimento, Klester Cavalcanti (autor do livro O Nome da Morte, que inspirou o filme), e do diretor Henrique Goldman.

A produção é da TvZERO, em coprodução com a Globo Filmes e Telecine, patrocinado pela Riofilme. Imagem Filmes é a distribuidora. 
SINOPSE:Júlio (Marco Pigossi) é um jovem que vive com a família no interior do Brasil. Por lealdade ao tio Cícero (André Mattos) Júlio mata pela primeira vez. Descobre então uma perturbadora vocação que irá se transformar em ofício. Homem carinhoso, Júlio se casa com Maria (Fabiula Nascimento). Religioso é atormentado a cada disparo, mas segue adiante enquanto vive um mergulho num país sem lei, onde cada vida tem seu preço, mas nenhum valor. "O Nome da Morte" é baseado em fatos reais.

ELENCO:Marco Pigossi, Fabiula Nascimento, André Mattos, Matheus Nachtergaele, Martha Nowill, Tony Tornado e Augusto Madeira.
FICHA TÉCNICA:
Direção e roteiro: Henrique Goldman
Produção: Roberto Berliner e Rodrigo Letier
Produtor Associado: Fernando Meirelles
Roteiro: George Moura
Baseado no Livro O NOME DA MORTE de Klester Cavalcanti
Trilha Sonora Original: Brian Eno
Direção de Fotografia: Azul Serra
Direção de Arte: Tiago Marques Teixeira
Montagem: Livia Serpa
Produção Executiva: Rodrigo Letier e Leo Ribeiro
Direção de Produção: Henrique Castelo Branco e Ricardo Karam
Coordenação de Pós-produção: Anna Julia Werneck
Som Direto: Cristiano Maciel
Desenho de Som e Mixagem: Ricardo Cutz
Figurino: Valeria Stefani
Maquiagem: Auri Alex
Assistência de Direção: Marcela Lordy
Produção de Elenco: Renata Kalman
Produção: TvZERO
Coprodução: Globo Filmes & Telecine
Patrocínio: Riofilme
Apoio & Investimento: BRDE, Fundo Setorial do Audiovisual e ANCINE
Distribuição: Imagem Filmes
Assessoria de Imprensa: Primeiroplanocom.com.br
Informações para a imprensa:Primeiro Plano.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Uma Quase Dupla.

Uma Quase Dupla.
Estreia 19 de Julho nos cinemas.
Semana passada (04/07), aconteceu a cabine e coletiva do filme Uma Quase Dupla em são Paulo.
A comédia foi produzido pela Biônica Filmes e Paris Entretenimento e dirigido por Marcus Baldini, o filme tem roteiro assinado por Ana Reber e Leandro Muniz, com colaboração de Tatá Werneck, Fernando Fraiha e Daniel Furlan. 
No longa, Tatá Werneck e Cauã Reymond vivem Keyla e Claudio, dois policias que não têm nada em comum, mas precisam unir forças para desvendar uma série de assassinatos na cidade fictícia de Joinlandia, no interior do país. Claudio é um subdelegado acostumado à vida pacata e que passa mal nas cenas dos crimes. Já a experiente investigadora Keyla, enviada do Rio de Janeiro, não tem medo de nada e acha que é capaz de resolver o mistério sozinha.
"Sempre quis trabalhar com o Cauã. Adorei vê-lo em cena e descobri a alegria que é estar com ele fora de cena também. Foi maravilhoso vê-lo brilhante fazendo comédia, um lugar onde não estamos acostumados a vê-lo. Aprendi muito com ele ", conta Tatá.
"Há muito tempo tinha o desejo de me desafiar e me exercitar em um gênero que não domino, por isso este encontro não poderia ter sido mais feliz. Tatá é rápida, tem um tempo de comédia impressionante, é uma mestra do ofício. Acho que o público vai se divertir nos cinemas tanto quanto eu tenho me divertido nas filmagens", acredita Cauã. 
"O encontro de dois atores diferentes e talentosos é uma força desse projeto. Acredito que isso deu um charme especial ao filme, junto com a linguagem que brinca com os clichês de filmes de investigação e suspense", conta o diretor Marcus Baldini. 
Sinopse: Keyla (Tatá Werneck) e Claudio (Cauã Reymond) são dois policiais que não têm nada em comum, mas se veem obrigados a trabalhar juntos na pacata cidade de Joinlandia. Ela é uma investigadora competente que acha que pode resolver tudo sozinha. Ele é um subdelegado boa praça e nada eficiente. Os dois vão formar uma dupla improvável e juntos, tentar capturar um habilidoso assassino em série. 
Elenco: Tatá Werneck, Cauã Reymond, Louise Cardoso, Ary França, Alejandro Cleveaux, Daniel Furlan, Augusto Madeira, Gabriel Godoy, Valentina Bandeira, Priscila Steiman, Pedroca Monteiro, Luciana Paes, George Sauma, Caito Mainier.
Ficha Técnica: 
Uma produção Biônica Filmes e Paris Entretenimento 
Coprodução: Paramount Pictures e Globo Filmes 
Distribuição: Paris Filmes e Downtown Filmes 
Direção: Marcus Baldini 
Produção: Bianca Villar, Fernando Fraiha, Karen Castanho, Marcio Fracarolli e Sandi Adamiu. Produtor Associado: Carlos Diegues, Cauã Reymond e Tatá Werneck 
Roteiro: Ana Reber e Leandro Muniz, com colaboração de Tatá Werneck, Fernando Fraiha e Daniel Furlan.
Produção Executiva: Bianca Villar 
Direção de Fotografia: Rodrigo Monte 
Direção de Arte: Rita Faustini 
Figurino: Leticia Barbieri 
Montagem: Danilo Lemos e Helena Chaves 
Trilha Sonora: Plinio Profeta 
Assessoria de Imprensa: Primeiroplanocom.com.br
 Informações para a imprensa:Primeiro Plano.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

"Mulheres Alteradas".


"Mulheres Alteradas".
Estreia 5 de julho.
O longa é inspirado nos quadrinhos da argentina Maitena, grande sucesso nos anos 90.
Ontem (19/06), foi o dia de conferir a cabine e a coletiva do filme Mulheres Alteradas, nova comédia da O2 filmes, coproduzida pela Globo Filmes e Telecine, reúne as histórias de quatro protagonistas diferentes vivendo momentos de transformação, seguindo a frase-tema "mulher alterada não é louca, é uma pessoa que está mudando. Interpretadas por Alessandra Negrini, Deborah Secco, Monica Iozzi e Maria Casadevall, as personagens vivenciam situações cotidianas capazes de tirar qualquer um do sério.
Mulheres alteradas é a primeira adaptação para o cinema dos quadrinhos da argentina Maitena Burundarena, grande sucesso nos anos 90. O filme teve sua estreia mundial no 22 Cine PE.

os quadrinhos não tem personagens, tem situações estanques. A adaptação foi um trabalho longo do roteirista com os produtores e o diretor e decidimos por quatro personagens, com algumas questões abordadas pela Maitena: casamento, trabalho, filhos e idade, explica a produtora Andrea Barata Ribeiro.
Fizemos um filme para nos identificarmos e nos divertimos, transpondo a linguagem dos qaudrinhos para o cinema, É uma comédia pop que tem quatro protagonistas mulheres com suas dúvidas e aspirações, define o diretor Luis Pinheiro.
Alessandra Negrini - Marinati: " A Marinati é dedicada e ambiciosa no trabalho e recebe uma proposta incrível que a tornará uma advogada top, mas justamente neste momento se apaixona. Ela é completamente avessa à paixão, porque não quer perder o controle. Pra ela, viver é trabalhar, tem os namorados com quem não se envolve, é independente, livre. Aí a vida dá uma rasteira nela" .
Deborah Secco - Keka: " A Keka é o resumo de muitas mulheres reais que trabalham, são casadas e tem filhos e que depositam uma importância muito grande na estrutura da família, no sucesso familiar. E é difícil mesmo essa experiência, de conseguir manter tudo, ser uma boa esposa, boa mãe, ser uma profissional capaz de trabalhar a ponto de sustentar sua família. Ela representa essa classe de mulheres que de forma muito normal fazem esse malabarismo. Ela está num momento de crise no casamento e decide tentar salvar o relacionamento numa segunda lua de mel" .
Monica Iozzi - Sônia: "A Sônia é uma mulher que queria tanto ser mãe que decidiu por um período abrir mão da profissão e se dedicar exclusivamente a isso. Ela tem dois filhos lindos pelos quais ela é apaixonada, mas como toda mãe sabe sempre existem alguns dias de caos. É o retrato de como é possível ser muto feliz sendo mãe e ao mesmo tempo ficar muito cansada".
Maria Casadevall - Leandra: Leandra é uma jovem adolescente recentemente chegada aos 30 anos. O conceito de adolescência hoje em dia está um pouco mais alargado e ela faz parte desse grupo de pessoas que vivem esse momento de maneira mais intensa ou um pouco mais prolongada. E eu a vejo nesse lugar da adolescência,meio dark e depressiva, mas que encarava isso da maneira dela pois sai todas as noites, vive num mundo de baladas. Ai ela se depara com a crise dos 30 e o filme mostra com ela vai lidar com isso.
Maria: O filme tem uma pluralidade muito interessante e desenvolve a humanidade. O meu personagem busca a eterna juventude agindo de maneira infantilizada e de forma frenética.
Alessandra: Mulheres Alteradas é um filme popular, original e autoral e que atende todos os gostos. Todas as mulheres vão se identificar, porque são fases da vida que praticamente quase toda mulher passa em determinado momento.
Deborah:Fiquei muito encantada pelo roteiro. Mulheres alteradas é um filme ousado, colorido. Eu pedi para fazer a Keka porque era a unica personagem que não me identifiquei. Eu vivi as outras três e esse seria o desafio, o de viver uma mulher otimista.
Mônica: A amizade feminina foi uma das coisas que mais me atraiu para fazer Mulheres Alteradas, a possibilidade de falar do ambiente feminino, cada uma das quatro protagonistas vivendo suas crises de uma maneira não muito pesada.
SINOPSE: Comédia sobre os dilemas tragicômicos enfrentados por quatro mulheres em diferentes fases da vida: Leandra (Maria Casadevall) está na crise dos 30. Solteira, não aguenta mais a intensa vida noturna; sua irmã, Sônia (Monica Iozzi), é o oposto. Casada e com dois filhos, sonha com uma noite de curtição; Já Marinati (Alessandra Negrini) é uma advogada workaholic que se apaixona justo quando sua carreira está deslanchando. E Keka (Deborah Secco), está ansiosa com a viagem que programou para salvar seu casamento.
ELENCO:
Deborah Secco como Keka
Alessandra Negrini como Marinati
Monica Iozzi como Sônia
Maria Casadevall como Leandra
Sergio Guizé como Dudu
Daniel Boaventura como Cristian


EQUIPE
Direção: Luis Pinheiro         
Produção: Andrea Barata Ribeiro, Bel Berlinck
Produtor Associado: Fernando Meirelles
Produção Executiva: Bel Berlinck
Roteiro: Caco Galhardo
Direção de Fotografia: Will Etchbehere
Direção de Arte: Guta Carvalho
Produção de Elenco: Diana Galantini
Montagem: Ricardo Gonçalves, AMC
Música: Fábio Góes
Figurino: Verônica Julian
Maquiagem: André Anastácio
Produção: O2 Filmes
Coprodução: Globo Filmes e Telecine

Distribuição: Paris Filmes e Downtown Filmes
Informações para a imprensa:Primeiro Plano.