♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #centroculturalfiesp. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #centroculturalfiesp. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

“Erêndira - A Incrível e Triste História da Cândida Erêndira e Sua Avó Desalmada”,

“Erêndira -
 A Incrível e Triste História da Cândida Erêndira e Sua Avó Desalmada”.
Ontem (04/09), aconteceu a pré-estreia da peça “Erêndira - A Incrível e Triste História da Cândida Erêndira e Sua Avó Desalmada”, tragicomédia escrita por Gabriel García Márquez em 1972.
O espetáculo retrata o sofrimento vivido por Cândida Erêndira, uma menina obrigada por sua avó a se prostituir.
Elenco:Alessandra Siqueyra, Caio Silviano, Celso Frateschi, Dagoberto Feliz, Dani Theller, Demian Pinto, Eric Nowinski, Giovana Cordeiro, Gustavo Haddad, Jane FErnandes, Marcos França, Maurício Destri, Rafael Faustino.
Teatro Do Sesi.
Centro Cultural Fiesp
De 5 de setembro a 8 de dezembro de 2019
quinta a sábado, às 20h | domingo, às 19h

quinta-feira, 18 de julho de 2019

Exposição Olá, Maurício!!!

EXPOSIÇÃO OLÁ, MAURICIO!
O criador da icônica Turma da Mônica, Mauricio de Sousa ganha exposição comemorando seus 60 anos de carreira.
Difícil um brasileiro das quatro últimas gerações não conhecer a Turma da Mônica em suas leituras desde criança. Esse é o tema da exposição Olá, Mauricio!, que retrata a experiência de Mauricio de Sousa nesses 60 anos de trajetória e quase 500 personagens criados. Personagens que fazem parte da cultura brasileira e contribuem para a sociedade ao protagonizarem histórias com importantes temas, como acessibilidade e sustentabilidade, além de proporcionarem diversão e entretenimento.
Ao longo de seis décadas Mauricio criou diversas turmas de personagens como: Turma da Mônica, Turma do Horácio, Turma do Piteco, Turma do Chico Bento, Turma da Mata,Turma do Papa-Capim, Turma do Penadinho,Turma da Mônica Jovem, Turma da Tina, Turma do Astronauta, ...todos contribuem para a sociedade, ao protagonizarem histórias com importantes temas como accessibilidade e sustentabilidade, além de proporcionarem diversão e entretenimento. Sempre abordando os valores de família, união, amizade e educação.
A mostra também traz novos quadros da coleção História em Quadrões, que exibe releituras das mais importantes e conhecidas pinturas de artistas mundialmente consagrados. O projeto tem importante papel na disseminação e popularização da história da arte e das histórias em quadrinhos no Brasil e no exterior. A exposição traz ainda surpresas, curiosidades e até um Bidu reproduzido da primeira tirinha de jornal, publicada em 18 de julho de 1959, no jornal Folha da Tarde.
Informações retiradas:Olá, Mauricio!
Mauricio de sousa nasceu na cidade de Santa Isabel, interior do estado de São Paulo, e passou a infância em Mogi das Cruzes. Ainda jovem, mudou-se par São Paulo em busca de uma oportunidade de mostrar seu trabalho. Foi quando começou a trabalhar no Jornal Folha da Manhã como repórter policial, enquanto aguardava uma chance de publicar suas histórias.
Em 1959, faz sua primeira publicação como o cachorro Bidu e o seu dono, Franjinha. A partir de então, Mauricio passou a atuar como desenhista, fundando a Mauricio de Sousa Produções.
Visitação até 15 de Dezembro.
Centro Cultural fiesp.

sexta-feira, 28 de junho de 2019

FILE SÃO PAULO 2019.

FILE SÃO PAULO 2019.
Festival Internacional de Linguagem Eletrônica.
Curtindo a realidade virtual na exposição FILE 2019, 
Electronic linguage international festival - 20 anos de aniversário.
Xadrez Auto-Criativo.
Tempo: Cor - Converte o temo em cores e imerge o visitante em uma experiência espacial do tempo...
Line Wobbler - È um jogo unidimensional que utiliza um joystick personalizado.
A Sense Of Gravity - É uma nova forma de gravidade. Teun Vonk criou este espaço não estático, que muda de tamanho e forma.
Scope - Consiste em dois fones de ouvido de VR (realidade virtual), conectados entre si por uma escultura de 180 centímetros  de comprimento.
Centro Cultural Fiesp.

quarta-feira, 19 de junho de 2019

Da Indonésia à Amazônia - Expedições de Jean-Michel Cousteau.

Da Indonésia à Amazônia -

Expedições de Jean-Michel Cousteau.

Exposição apresenta diversidade da vida marinha ao redor do mundo.

Durante mais de 60 anos, Jean-Michel Cousteau, seu pai, Jacques Cousteau, e sua família realizaram o maior trabalho de exploração do oceano de toda a história, documentando a vida marinha e a conexão entre o homem e a natureza.
As 60 fotografias desta exposição inédita no Brasil, retratam diferentes partes do mundo e apresentam as cenas e cenários captados pela equipe da Ocean Futures Society, ONG criada por Jean-Michel para transmitir o legado Cousteau.
Infomações retiradas:Centro Cultural Fiesp.
Período: de 4 de junho a 4 de agosto de 2019
Horários: terça a sábado, das 10h às 22h, e domingos, das 10h às 20h
Galeria de Fotos do Centro Cultural fiesp.

sexta-feira, 26 de abril de 2019

As Cangaceiras, Guerreiras do Sertão.

 “AS CANGACEIRAS, GUERREIRAS DO SERTÃO”.
Temporada de 25 de abril a 4 de agosto de 2019.
Com certeza foi um dos maiores presentes ter visto um espetáculo tão intenso e  necessário, um musical que retrata o sertão nordestino e a luta das mulheres para ter voz ativa. As cangaceiras é uma obra prima.
Serena foge de um bando ao descobrir o paradeiro de seu filho, que foi afastado dela cruelmente pelo marido, o chefe do cangaço Taturano. Ao ousar fugir, sua atitude ganha ecos de um levante feminino em meio a algumas mulheres cangaceiras (e outras que nunca foram do cangaço), provocando uma tomada de atitude de homens e mulheres nesta nova divisão de forças no sertão.
Newton Moreno.
Sinopse: As Cangaceiras é uma fábula inspirada nas mulheres que seguiam os bandos nordestinos, que atuavam contra a desigualdade social da região. O musical conta a história de um grupo de mulheres que se rebelam contra mecanismos de opressão que encontravam dentro do próprio cangaço. Além de reflexões sobre o conceito de justiça social que o cangaço representava, o espetáculo reflete sobre as forças do feminino nesse espaço de libertação e sobre nossa ideia de cidadania e heroísmo. Canções originais foram compostas para a produção, inspirando-se em ritmos da cultura nordestina.
Elenco: Amanda Acosta, Marco França, Vera Zimmermann, Carol Badra, Luciana Lyra, Rebeca Jamir, Jessé Scarpellini, Marcelo Boffat, Milton Filho, Pedro Arrais, Carol Costa, Badu Morais, Eduardo Leão e mais 5 músicos.
Infomações:As Cangaceiras.
Centro Cultural Fiesp / Teatro do SESI-SP.
Ingressos Gratuitos.