♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #vemproteatro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #vemproteatro. Mostrar todas as postagens

domingo, 15 de outubro de 2017

"Castelo Rá-Tim-Bum - O Musical". 🎶

"Castelo Rá-Tim-Bum - O Musical". 🎶
Voltei a ser criança. O musical é sensacional e perfeito em todos os detalhes. Adorei!!!
“A nossa vontade é compartilhar com os apaixonados pelo Castelo Rá-tim-bum as primeiras emoções de ver no palco esta história inédita, com personagens tão conhecidos e queridos por tanta gente”, explica Ricardo Marques, produtor do musical e presidente da 4Act Entretenimento.
O Musical é baseado na série Castelo Rá-tim-bum, criada por Cao Hamburger e Flávio de Souza, que estreou em 1994 e foi exibida originalmente até 1997, na TV Cultura, totalizando 90 episódios e mais um especial. Até hoje, a série é considerada um dos melhores produtos audiovisuais da história da televisão brasileira. 
Sinopse - Nino, um garoto feiticeiro prestes a completar 300 anos, vive em um castelo escondido entre os arranha céus de uma grande cidade. Nesse castelo, Nino tem a companhia de seu tio Vítor, feiticeiro e inventor de 3.000 anos, e sua tia avó, também feiticeira, Morgana de 6.000 anos. Além da família de feiticeiros, moram no castelo outras tantas criaturas fantásticas. Apesar de morar em um lugar tão fenomenal, Nino se sentia triste, pois queria ter amigos, ir à escola e brincar na rua como as outras crianças. Em um dia especial, comemoração de seu aniversário, a tristeza de Nino é
interrompida com a chegada de Pedro, Biba e Zequinha, três crianças sem magia, mas com o poder de alegrar a vida do menino feiticeiro. Tudo está indo muito bem, até que coisas estranhas começam a acontecer. Para salvar o Castelo e a todos, Nino terá que provar seu valor e encontrar o caminho da verdadeira magia.
Elenco - Roberto Rocha, Rodrigo Miallaret, Alessandra Vertamati, Igor Pushinov, Lipe Volpato, Laura Castro, Murillo Martins, Ana Araujo, ...
Informações retiradas - Teatro Opus
Teatro Opus.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Fulaninha E Dona Coisa.

Fulaninha E Dona Coisa.
Estreia 07 de Outubro.
Ensaio aberto promocional: dias 30/09 e 01/10 com ingressos a R$ 30
Hoje foi a coletiva de imprensa da peça Fulaninha e Dona Coisa. Foi um bate papo informal com Nathalia Dill, Vilma Melo, Rafael Canedo, Daniel Herz e Eduardo Barata. Durante a coletiva, foi exposto diversas situações que cada um dos entrevistados passaram, que enriqueceu a montagem da peça e o quanto cada um aprendeu com o texto de Fulaninha E Dona Coisa.
Sinopse - De um lado está Dona Coisa, uma mulher moderna, independente, que prefere manter certa distância em suas relações. Do outro está Fulaninha, uma jovem com a cabeça cheia de sonhos que chega do interior para trabalhar como empregada doméstica. O espetáculo retrata, através do humor, as dificuldades da convivência diária entre ambas, resultado das trapalhadas de Fulaninha, que entre muitas confusões pensa que a piscina do prédio chique de Dona Coisa é um açude; se assusta com o telefone e elevador; e ainda arruma um namorado bem enrolado, um técnico de telefone interpretado por Rafael Canedo. Apesar do estranhamento com a vida moderna, Fulaninha é muito esperta e usa a inteligência para conquistar a patroa, que só admite a empregada com muitas exigências, como dormir no local, trabalhar nos finais de semana e não namorar. Sem saber sobre seus direitos, Fulaninha acata as exigências por também gostar da patroa e aproveita para curtir a casa como se, literalmente, fosse sua, usando as roupas de Dona Coisa e comendo suas comidas preferidas.
“Estar no lugar da patroa tem um significado que vai além do particular: é político e social. Falamos aqui não só do empoderamento negro, mas também da divisão de classes. O público esbarra numa comédia leve que aponta para a reconstrução de valores éticos e estéticos”, comenta Vilma Melo, primeira atriz negra a ganhar o prêmio Shell RJ (29° edição) na categoria de melhor atriz.
“Quando o Eduardo me mostrou o texto, eu topei fazer na hora. A peça toca num ponto que ainda é tabu na nossa sociedade, o trabalho da empregada doméstica, que transita em uma linha tênue entre o privado e o profissional”, conta Nathalia Dill.
“Em um momento em que o país passou por uma transformação nos direitos trabalhistas dos empregados domésticos, a peça aparece como uma oportunidade de falar das recentes modificações, de maneira bem-humorada, sem deixar de ser informativa. Uma peça que fala das muitas possibilidades e ambiguidades que existem numa relação entre o personagem que oprime e o que é oprimido”, finaliza o produtor Eduardo Barata.
A peça se apropria do humor, da carência, da solidão e do encontro para falar das diferenças de origem e da relação entre duas pessoas, ao mesmo tempo, tão ricas e diferentes.
O espetáculo mantém vários elementos de referência aos anos 90, como: telefone com fio, bip de mensagens, secretária eletrônica, entre outros. Contudo, as emoções, situações e relações são completamente atuais”, detalha o produtor e idealizador Eduardo Barata.
“Em um momento em que o país passou por uma transformação nos direitos trabalhistas dos empregados domésticos, a peça aparece como uma oportunidade de falar das recentes modificações, de maneira bem-humorada, sem deixar de ser informativa. Uma peça que fala das muitas possibilidades e ambiguidades que existem numa relação entre o personagem que oprime e o que é oprimido”, finaliza o produtor Eduardo Barata.
 Ficha Técnica:
Texto: Noemi Marinho
Direção: Daniel Herz
Idealização: Eduardo Barata
Com: Nathalia Dill, Vilma Melo e Rafael Canedo
Cenário: Fernando Mello da Costa
Figurinos: Clívia Cohen
Iluminação: Renato Machado
Trilha sonora original: Leandro Castilho
Mídia Digital: Gigi Prade
Assessoria de imprensa: Morente Forte
Produção executiva e diretor de palco: Tom Pires
Direção de Produção: Elaine Moreira
Realização: Barata Comunicação
Teatro Renaissance
Informações release imprensa.
Informações complementares: Morente Forte

sexta-feira, 31 de março de 2017

Pão Com Ovo.

Pão com Ovo.
A Santa Ignorância Cia de Artes estreia em São Paulo a comédia Pão com Ovo no Teatro Itália no dia 07 de abril.
Foto: Divulgação.
A comédia retrata de forma bem humorada situações dos costumes e hábitos das diferentes classes sociais, contando a história das personagens, Dijé (Adeílson Santos), moradora de bairro da periferia, o seu marido Zé Maria (Charles Jr.) e Clarisse, (César Boaes) uma emergente alpinista social.
Foto: Divulgação.
Amigas de escola que se reencontram anos depois e falam de coisas engraçadas do cotidiano das suas vidas, retratando de forma bem humorada o atendimento nas empresas públicas e privadas e os hábitos e costumes de determinadas classes sociais.
Foto: Divulgação.
Os três atores se revezam em vários personagens em uma estrutura simples para facilitar a montagem e o acesso da peça a qualquer espaço cênico, sem no entanto, perder a qualidade com as composições dos personagens. Uma linguagem direta e simples, mas sem apelações fáceis e sem linguagem chula. As falas e diálogos surgidos nos ensaios e de improviso, estão somente memorizadas pelos atores em um texto escrito.  
Foto: Divulgação.
A peça é adaptada para cada cidade onde é apresentada com uma rápida pesquisa, sobre bairros, nomes de famílias tradicionais, linguajar e costumes.
Foto: Divulgação.
O espetáculo Pão com Ovo é um texto de Adenílson Santos e César Boaes que também assina a direção.
Foto: Divulgação.
Curiosidades: A peça Pão com Ovo foi encenada a partir da dramaturgia do ator e da mímesis corpórea. A pesquisa feita pelos atores da companhia foi realizada por dois anos em um estudo de observação do corpo das mulheres brasileiras moradoras de áreas nobres e de periferia, além de um estudo de dança de ritmos populares como o brega, funk, o tecnobrega e o forró em casas de festas populares de bairros populares.  

FICHA TÉCNICA:
Autor: Adenílson Santos e César Boaes
Direção: César Boaes
Elenco: Adenílson Santos, César Boaes e Charles Jr.
Figurinos:  criação coletiva
Cenografia: César Boaes
Desenho de luz: Djair Barros
Produção local: Dan Rosseto e Fabio Camara
Assistente de produção: João Jullo
Operador de luz: Bob Lima
Operador de som: Iasmine Lima
Designer gráfico: Hudson Santos
Fotos: Ayrton Vale e Rafaela Gonçalves
Assessoria de imprensa: Fabio Camara
Realização: Santa Ignorância Cia. de Artes

SERVIÇO: 
LOCAL: Teatro Itália, (Av. Ipiranga 344 – República). 290 lugares.
DATA: 07/04 até 28/05 (Sexta 21h30, Sábado 21h e Domingo 19h) 
INFORMAÇÕES: 3255-1979
VENDAS PELA INTERNET: www.compreingressos.com
VENDA POR TELEFONE: 11 2122.2474 
INGRESSOS: R$ 50,00 (Sexta) R$ 60,00 (Sábado e Domingo).
DURAÇÃO: 90 min 
CLASSIFICAÇÃO: 12 anos 

Obs.: Informações retiradas do release de divulgação de imprensa.

sexta-feira, 17 de março de 2017

O Homem Das Cavernas.

O Homem Das Cavernas.
Rob Becker.
A peça é uma brincadeira divertida e perspicaz sobre as formas como homens e mulheres se relacionam, conseguindo que ambos os sexos morram de rir e se reconheçam. O ator Norival Rizzo interpreta personagem que repensa sua vida amorosa enquanto, inspirado no homem das cavernas, disseca as diferenças entre homens e mulheres.Com um efeito pacificador nos desentendimentos entre homens e mulheres.
A primeira montagem estreou em São Francisco, em 1991, e foi rapidamente levada para Dallas, Washington, Philadelphia e Chicago, antes de sua estreia na Broadway, em 1995. Depois de dois anos e meio e 702 apresentações no teatro Helen Hayes Theater, “O Homem das Cavernas” entrou no livro dos recordes como o monólogo que mais tempo ficou em cartaz na história da Broadway. Rob Becker escreveu “O Homem das Cavernas” depois de um período de três anos de estudo informal de antropologia, pré-história, psicologia, sociologia e mitologia. Usou como base as informações para criar um texto com grande capacidade de comunicação com o público.
 Teatro Folha, com sessões as terças e quartas-feiras, 21h.