♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #drama. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #drama. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 10 de julho de 2019

O Que É Que Ele Tem.

O Que É Que Ele Tem.
De: Renata Mizrahi.
Saúde, superação, sobrevivência, memória afetiva e, acima de tudo, muito amor. Estes são alguns dos pontos chaves que nos levam a penetrar no denso universo de “O que é que ele tem”. Livro de Olivia Byingyton.
Temos um relato corajoso e honesto de Olivia Byingyton – hoje mãe de quatro filhos – sobre sua relação com a maternidade e com seus próprios anseios e incertezas. Ao contar sua história, a escritora reviveu fatos esquecidos e sacou do fundo do coração sentimentos e vivências difíceis de serem revisados.  Mas a presença de João, seu primeiro filho que nasceu com uma síndrome rara a ajudou de forma definitiva: “Ele tinha uma aparência tão frágil que ninguém poderia saber que, dentro daquele fiapo de gente, morava um ser forte e agarrado à vida. No seu quarto de criança, pendurei na parede um enorme Super-Homem.”
Uma linda história de amor.
Informações retiradas: Teatro Eva Herz.
"Mais do que uma história de superação, é uma história de amor, que nos faz refletir sobre conviver em sociedade e lidar com as diferenças". Louise Cardoso
Atriz: Louise Cardoso.
Direção: Fernando Philbert.
Não deixem de ver, "O Que É Que Ele Tem" é um espetáculo imperdível e extremamente necessário.
Temporada até 25 de Agosto de 2019.
Espetáculo baseado no livro homônimo de Olivia Byington. 
Teatro Eva Herz.

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Mulheres de Shakespeare🎭❤.

Mulheres de Shakespeare🎭❤.
Direção: Luke Dixon.
Texto: Thelma Guedes.
O Espetáculo reúne as personagens femininas de Shakespeare em um mosaico multifacetado e leve, alternando momentos dramáticos com humor, com textos que transitam entre a transgressão, a submissão, a ambição e o amor. Mulheres decididas e autoconfiantes, mulheres submissas, castas, doces, apaixonadas, ousadas, enigmáticas, loucas, santas, trágicas, cômicas, únicas compõem esse painel colorido e cuidadosamente selecionado.
"Algumas das melhores personagens femininas que já foram criadas aparecem nas peças do Shakespeare. é um grande prazer para mim, trabalhar com duas atrizes maravilhosas para trazer todas essas personagens par aos palcos do Brasil". Luke Dixon
"O mundo inteiro é um palco" diz o bardo, William Shakespeare. E no palco sou rainha bruxa, serva, fada, criança, deusa, homem e mulher... Ser e ser, eis a questão. Suzy Rêgo.
"Felicidade é o sentimento que resume este momento tão lindo. Foram quatro anos de dicação a este projeto, com trabalho intenso, virando dias e noites, para que fosse possível darmos voz a todas essas mulheres incríveis, que também representam todo o feminino que perpassa gerações, desde o início dos tempos". Ana Guasque.
Suzy Rêgo e Ana Guasque.
Teatro Novo.
Informações retiradas do programa do espetáculo.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Um Panorama Visto da Ponte.

Um Panorama Visto da Ponte.
Texto: Arthur Miller
Direção: Zé Henrique de Paula
Um Panorama Visto da Ponte aborda a sociedade moderna ao mesmo tempo em que oferece uma visão crítica do modo de vida desta sociedade. Ao tema da imigração, da solidariedade social, da fidelidade a um código de honra, se entrelaça o da intolerância.
A ação se passa em Nova Iorque e, narrada pelo advogado Alfiere, a peça conta a história de um casal de imigrantes italianos – Eddie Carbone, um trabalhador das docas do Brooklyn, e a dona de casa Beatrice. Os dois criam a sobrinha órfã de Beatrice, a jovem Catherine. O conflito se estabelece quando a família recebe dois primos italianos de Beatrice, Marco e Rodolfo, que estão imigrando ilegalmente para os Estados Unidos. A partir deste encontro o “sonho americano” fica ameaçado e todas as emoções antes camufladas começam a eclodir. Eddie então tomará uma atitude que marcará a sua vida e de todos que o rodeiam.
Em cena duas gerações de atores consagrados, Rodrigo Lombardi e Sérgio Mamberti, em um grande texto do teatro. Unido ao carisma de consagrados atores um texto de excelência com a sofisticação e profundidade, defendidas por Arthur Miller, de um teatro acessível ao grande público, que disperta emoções comuns a todos. Independentemente de condição social ou intelectual, suas peças tocam profundamente quem as assiste. “Clássico é o texto que resiste ao tempo, que permanece atual e capaz de nos fazer refletir e perceber que, bem ou mal, somos falhos, somos frágeis e somos humanos”, comenta Rodrigo Lombardi. Sergio Mamberti relembra, “acompanhei a montagem e assisti à peça no TBC. Foi um acontecimento, um marco no teatro, tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro. Sempre tive convicção de que precisávamos remontá-la”.
Após a peça sempre tem um bate papo informal com a platéia.
Teatro Raul Cortez – Fecomércio
Temporada até: 25 de novembro.

domingo, 29 de julho de 2018

UM PANORAMA VISTO DA PONTE.

UM PANORAMA VISTO DA PONTE.
Estreia dia 03 de Agosto
Sexta (27/07), aconteceu a Coletiva da peça Um Panorama Visto da Ponte, de Arthur Miller, direção de Zé Henrique de Paula,  com Rodrigo Lombardi, Sérgio Mamberti e grande elenco. 
Um Panorama Visto da Ponte aborda a sociedade moderna ao mesmo tempo em que oferece uma visão crítica do modo de vida desta sociedade. Ao tema da imigração, da solidariedade social, da fidelidade a um código de honra, se entrelaça o da intolerância.
A ação se passa em Nova Iorque e, narrada pelo advogado Alfiere, a peça conta a história de um casal de imigrantes italianos – Eddie Carbone, um trabalhador das docas do Brooklyn, e a dona de casa Beatrice. Os dois criam a sobrinha órfã de Beatrice, a jovem Catherine. O conflito se estabelece quando a família recebe dois primos italianos de Beatrice, Marco e Rodolfo, que estão imigrando ilegalmente para os Estados Unidos. A partir deste encontro o “sonho americano” fica ameaçado e todas as emoções antes camufladas começam a eclodir. Eddie então tomará uma atitude que marcará a sua vida e de todos que o rodeiam.
Em cena duas gerações de atores consagrados, Rodrigo Lombardi e Sérgio Mamberti, em um grande texto do teatro. Unido ao carisma de consagrados atores um texto de excelência com a sofisticação e profundidade, defendidas por Arthur Miller, de um teatro acessível ao grande público, que disperta emoções comuns a todos. Independentemente de condição social ou intelectual, suas peças tocam profundamente quem as assiste. “Clássico é o texto que resiste ao tempo, que permanece atual e capaz de nos fazer refletir e perceber que, bem ou mal, somos falhos, somos frágeis e somos humanos”, comenta Rodrigo Lombardi. Sergio Mamberti relembra, “acompanhei a montagem e assisti à peça no TBC. Foi um acontecimento, um marco no teatro, tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro. Sempre tive convicção de que precisávamos remontá-la”.
O teatro de Miller transmite ao seu espectador a convicção de que há uma verdade a ser investigada e descoberta e de que isto só é possível mediante o mergulho analítico nas experiências históricas e coletivas do passado. “Os clássicos são obras perenes não por acaso. Em geral, seus temas reverberam por muito tempo no seio da sociedade, independente de época e lugar. As peças de Arthur Miller são dessa lavra – falam das nossas paixões primais, da atualíssima ideia de delação, das delicadas questões de imigração, de identidade nacional e, acima de tudo, da pulsão de amor e morte que já foi o motor do teatro em inúmeras épocas da História. Dirigir Um Panorama Visto da Ponte é um privilégio para qualquer diretor. Minha abordagem é estripar a peça de sua casca naturalista e ir ao âmago da tragédia, transformando o palco numa arena para as ideias tão brilhantemente urdidas por Miller, colocando a palavra em primeiro plano e dando forma a uma história que se passa nas docas de Nova York em meados do século XX, mas que poderia ser muito bem a história da família de cada um de nós”, afirma Zé Henrique de Paula.
“(…) a vida tem significado e é função do drama desvendá-lo e fazer as pessoas descobrirem que suas preocupações, esperanças e anseios, por mais pessoais que possam ser, também são compartilhados por outras pessoas.” Arthur Miller
Ficha Técnica
Texto: Arthur Miller
Tradução: José Rubens Siqueira
Direção: Zé Henrique de Paula
Assistente de direção: Ines Aranha
Elenco:
Rodrigo Lombardi (Eddie Carbone)
Sergio Mamberti (Alfiere)
Antonio Salvador (Marco)
Bernardo Bibancos (Rodolfo)
Gabriel Mello (Oficial da imigração)
Gabriella Potye (Catherine)
Patricia Pichamone (Beatrice)
William Amaral (Louis)
Cenário: Bruno Anselmo
Figurinos: Zé Henrique de Paula
Iluminação: Fran Barros
Informações retiradas:Morente Forte
Teatro Raul Cortez – Fecomércio
Temporada até: 25 de novembro.

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Pi - Panorâmica insana.

Pi - Panorâmica insana.
Textos de Júlia Spadaccini, Jô Bilac e André Sant’anna
com citações de Franz Kafka e Paul Auster*
Direção e Concepção Bia Lessa
Pi - Panorâmica insana é uma peça baseada em pessoas e dados reais que traça um painel irônico do mundo contemporâneo e que mostra "as verdades" sem nenhum tipo de filtro.É uma peça necessária sobre humanos demasiadamente humanos.
A peça propõe uma lente de aumento sobre a sociedade contemporânea. Temas como indivíduo, civilização, sexualidade, política, violência, nação, miséria, riqueza, gênero e desejo são abordados.
O espetáculo é absolutamente contemporâneo e, ao mesmo tempo, atemporal. A dramaturgia do espetáculo foi concebida a partir dos ensaios, e seu resultado é uma escritura cênica e não um texto convencional. O resultado transita entre artes plásticas, teatro e dança.
Informações completas no link: Morente Forte.
Elenco: Cláudia Abreu, Leandra Leal, Luiz Henrique Nogueira e Rodrigo Pandolfo (interpretam 150 personagens de diferentes nacionalidades).
Teatro Novo! Sexta e sábado às 21 hs e domingo às 18.

sexta-feira, 16 de março de 2018

Eigengrau.

Eigengrau - No Escuro.
Eigengrau No Escuro é uma peça fantástica. Parabéns a todo o elenco por apresentar um espetáculo intenso e que trata de assuntos comportamentais da sociedade moderna sem pudores. Super recomendo.
Eingegrau ➡"A cor vista pelos olhos na completa escuridão". . .
Sinopse: Rosa acredita em tudo, do amor verdadeiro à numerologia. Ela aluga um quarto no pequeno apartamento de Carol, uma engajada ativista que luta contra a opressão da sociedade dominada pelos homens. Marcos aposta no poder do marketing - na vida pessoal e profissional. Ele, por sua vez, divide seu espaçoso imóvel com Tomás Gordo, que está vivendo um luto que parece não ter fim. Em uma cidade grande e massacrante, procurar pela pessoa certa e por um lugar no mundo pode levar esses quatro jovens a caminhos inesperados e, por vezes, sombrios.
Informações retiradas: Teatro Porto Seguro.
Elenco: Andrea dupré, Daniel Tavares, Renata Calmon e Tiago Real.
Teatro Porto Seguro.