♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #comédia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #comédia. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

“A Repartição Do Tempo”.

“A Repartição Do Tempo”
2016 | Brasil | 100 min
Direção: Santiago Dellape 
Estreia nos cinemas brasileiros dia 25 de janeiro
Sinopse: Se o seu chefe tivesse uma máquina do tempo, todo dia seria segunda-feira! Essa divertida comédia brinca com a burocracia brasileira em um departamento de registros de patentes cheio de invenções malucas.
Inspirado nos filmes dos Trapalhões e em clássicos como “Goonies”, “Conta Comigo”, “De Volta para o Futuro” e “Feitiço do Tempo”, o cineasta presta uma justa e sincera homenagem ao cinema de aventura e fantasia que marcou os anos 80 e que foi, para toda uma geração – e para ele inclusive – via de acesso ao universo da sétima arte.
A tal repartição do tempo mencionada no título está situada nos rincões da vasta burocracia brasileira e também atende pela sigla REPI: Registro de Patentes e Invenções. É lá que, um belo dia, Dr. Brasil (Tonico Pereira) protocola o protótipo de uma máquina do tempo que, depois de cair nas mãos erradas do psicótico Lisboa (Eucir de Souza), chefe da repartição, acaba sendo usada para duplicar funcionários públicos e aumentar a produtividade do setor. Escravizada, uma turminha formada por Jonas (Edu Moraes), Carol (Bianca Muller) e Zé (André Deca) vai se meter em altas confusões para conseguir se livrar dessa enrascada em apenas 100 minutos!
Elenco: Dedé Santana, Eucir de Souza, Edu Moraes, Bianca Müller, André Deca,Tonico Pereira,Selma Egrei, Sérgio Hondjakoff, Andrade Jr.,Sérgio Sartório, Ricardo Pipo, Rosanna Viegas, Bidô Galvão, Dina Brandão, Lauro Montana.

Trilha Sonora: Bob Dylan (“Gotta Serve Somebody”), Raul Seixas (“Como Vovó Já Dizia”), Tribo de Jah (“Babilônia em Chamas”), Technotronic (“Pump Up The Jam”) e O Terno (“Tic Tac”),...
Assessoria de Imprensa: Genco Comunição.
fotos: Luciana Melo
Informações retiradas do release para imprensa.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

"E aí, Comeu?"🎭😂😂

"É aí, Comeu?"🎭😂😂

Texto:Marcelo Rubens Paiva.

Direção:Fernando Gomes.
O espetáculo "E Aí, Comeu?" com atores João Vitti, Marcelo Pio e Sergio Abreu formam um trio de amigos, que se reúnem para falar suas aventuras e desventuras amorosas, sexuais e eróticas. Atriz convidade, Sabrina Korgut completa o elenco vivendo sete mulheres que transitam pelas vidas de Fernando, Honório e Mattar.
"E Aí, Comeu?" parta da premissa de que toda mulher tem curiosidade de saber o que os homens estão falando quando estão em grupo, com isso a peça pretende satisfazer esta curiosidade feminina e despertar o entendimento do novo papel do homem perante a mulher na sociedade contemporânea.
Uma comédia dinâmica e séria que apresenta os muitos tipos de homens e mulheres e tudo o que pensam sobre o sexo oposto.
Na história, após ser deixado pela mulher, o romântico Fernando (joão Vitti), fica desolado e estimulado pelos amigos de infância passa a sair com outras para esquecer a ex. Honório (Marcelo Pio) e Mattar (Sergio Abreu) também tem seus questionamentos. Um é jornalista e machão a moda antiga, casado, suspeita que a mulher o trai. O outro é um escritor que não quer compromisso, se relaciona com prostitutas e mulheres comprometidas. Entre as diferente mulheres que Sabrina Korgut dá vida, estão uma adolescente e uma prostituta.
Informações retiradas: http://wolfmaya.com.br/teatro-nair-bello/
Elenco: Marcelo Pio, João Vitti, Sabrina Korgut e Sergio Abreu.
Teatro Nair Bello.
(Shopping Frei Caneca).

quarta-feira, 29 de março de 2017

Pagliacci.

Pagliacci
Ruggero Leoncavallo.
Assistimos a estreia de Pagliacci e super recomendo. Para nós, foi um dos melhores espetáculos que vimos em 2017. O cenário é muito bonito e a história é transita entre a comédia e o drama e conta com perfeição os conflitos do ser humano. 

Um velho bufão começa narrando ao público como Canio, o chefe de uma tradicional trupe de palhaços, ambicionava tornar-ser reconhecido e respeitado como artista de "bom gosto" e produtor de espetáculos "de nível". Para isso, resolve abandonar os tradicionais números circense de palhaçaria e concebe um espetáculo cujos números cômicos refinados não seriam mais do que a preparação para um requintado melodrama, uma peca que "expusesse no palco as grandes emoções humanas". E, além disso, trouxesse o sucesso popular e o reconhecimento da crítica. Para isso, lança mão dos préstimos do velho bufão da companhia que começa escrever o dramalhão, não sem interferência autoritária de Canio que quer ditar os rumos do texto encomendado. O bufão, então, resolve escrever uma peca a imagem e semelhança da companhia, expondo sua história, seus dramas, ciúmes, traição conjugal e vilanias. Durante a estreia do espetáculo fica evidente o fracasso da encenação do melodrama junto ao público, bem como a percepção de Canio de que ele está representando no palco a sua própria história. O chefe dos palhaços e da companhia se revela o palhaço de seu próprio melodrama.
Sinopse retirado do programa da peça.

Pagliacci é uma homenagem aos 20 anos da Companhia  LaMínima, criado por Domingos Montagner e Fernando Sampaio.
O espetáculo é uma junção de arte circense, drama, comédia, teatro, entre outros elementos que encantou todo o público presente.
Luciana Lima e Fernando Sampaio homenageando Domingos Montagner.
Elenco: Alexandre Roit, Carla Candiotto, Fernando Paz, Fernando Sampaio, Filipe Bregantim e Keila Bueno.
Teatro Sesi-Sp.
Temporada: 30 de março a 2 de julho de 2017.
Quinta a sábado, 20h e domingo, 19h
Entrada gratuita.