♥ Seguidores♥

Mostrando postagens com marcador #teatroraulcortez. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #teatroraulcortez. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Histeria.

Histeria
De: Tery Johnson
Tradução e Direção: Jô soares
Ontem foi o dia de ver a peça Histeria. Uma ótima comédia que narra o encontro entre Sigmund Freud (o pai da psicanálise), e Salvador Dalí (o mestre do Surrealismo). O confronto entre A psiquê humana e o delírio imáginário  na mesma peça. 
Elenco espetacular, tema interessantíssimo em um texto inteligente. Melhor, impossível. 
Em 1938, o pintor surrealista Salvador Dalí visita o pai da psicanálise Sigmund Freud, este já padecendo de uma doença incurável e às portas da morte. Freud havia recentemente escapado da Europa nazista e estabelecera-se em Londres.  Deste encontro histórico, e algo inusitado, surge a matéria prima para Histeria.
Durante o episódio retratado na peça, as certezas de Freud são questionadas por duas outras personagens, enquanto a obra de Dali é satirizada numa visão auto parodiada dele próprio. Entre diálogos inteligentes, situações farsescas, ritmo frenético e até alucinações, surge uma das “encruzilhadas” do texto: retirar a essência do mito é minar o fundamento da fé?
Utilizando a linguagem do humor, onde a comunicação é privilegiada para que o público possa mergulhar em temáticas complexas e não cotidianas, o autor coloca “respiros dramatúrgicos” para que reflexões mais profundas possam ser feitas. Artimanha usada para em seguida arremessar a plateia em mais uma vertiginosa sequencia de situações hilariantes e de apelo popular. Uma grande demonstração da elaborada carpintaria teatral de Terry Johnson.
Informações retiradas: Release Morente Forte.
Elenco: Milton Levy, Cassio Scapin, Norival Rizzo e Erica Montanheiro.
Teatro Raul Cortez
Ficará em cartaz até 01 de Outubro.
Outras Informações: Morente Forte
Ingressos: CompreIngressos.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Processo De Conscerto Do Desejo.

Processo De Conscerto Do Desejo.
Matheus Nachtergaele.

Processo De Conscerto Do Desejo é um espetáculo 100% poético que é uma junção das palavras conserto e concerto - ConSCerto.
Nashtergaele explica: - Quero consertar o meu desejo com poesia, num concerto.
Esta montagem foi construída a partir de 30 poemas que a poetisa Maria Cecília Nachtergaele, falecida em 1968 aos 22 anos de idade, mãe do ator Matheus Nachtergaele deixou, e que o introduziu no mundo das artes.
O primeiro contato de Matheus com a obra da sua mãe foi aos 16 anos e recentemente resolveu levar os poemas ao teatro através de um monólogo.
Poucas palavras se confundem tanto em nossa língua quanto “concerto” e “conserto”. Aqui, elas se mesclam vertiginosamente. A palavra desejo, em filosofia, seria a tensão em direção a um fim de onde se espera satisfação. 
Tradicionalmente o desejo pressupõe carência, ou alguma forma de indigência: um ser que não carecesse de nada, não desejaria nada. Seria um ser perfeito, um Deus, Por isso a filosofia, tantas vezes, considera o desejo como característica primeira do ser imperfeito, do ser finito.
Quero consertar meu desejo com poesia, num concerto. Explico: minha mãe, a poeta maria Cecília Nachtergaele, faleceu quando eu era um bebe de três meses.
Dela, me restaram seus poemas, lindos e maduros escritos de uma jovem mulher moderna e triste, e essa veia que me marca a testa quando rio ou choro muito.

Em “Processo de Conscerto do Desejo”, acompanhado pelo jovem violonista Luã Belik e do violinista Henrique Rohrmann, direi finalmente os poemas que guardei nos olhos e na alma como única herança dela. O espetáculo é simples assim: Um homem (que por acaso, pois Maria Cecília amava os violões) o companha. É só isso, se isso for pouco.
Por Matheus Nachtergaele.
Informações retiradas do programa da peça.
Desejo: Maria Cecília Nachtergaele.
Conscerto: Matheus Nachtergaele.
Concerto: Luã belik (violão) e Henrique Rohrmann(violino).
Conserto: Miriam Juvino.
O ator relembra durante o espetáculo algumas das músicas de que Maria Cecília gostava, como a canção italiana “Io Che Amo Solo Te” (Sergio Endrigo).
Teatro Raul Cortez.
Temporada: 01/04/2017 a 30/04/2017
Sexta às 21h30 - Sábado às 21h e Domingo às 18h

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Forever Young.

 Forever Young.
(comédia Musical).
A comédia musical “Forever Young”, do diretor suíço Erik Gedeon, que tem o título inspirado no clássico hit homônimo da banda Alphaville, tem como cenário principal um teatro reformado, transformado em uma espécie de “casa de repouso para artistas aposentados”, aborda o universo da terceira idade com bom humor e muita música, através de uma miscelânea de clássicos do pop e do rock ‘n’ roll, sempre apropriados para a temática.

Para dar vida aos saudosos e simpáticos idosos, com mais de 85 anos, os escolhidos foram Jarbas Homem de Mello, Paula Capovilla, Marcos Tumura, Fafy Siqueira, Carmo Dalla Vecchia e Claudia Ohana, que em cena serão tomados pelas mais diversas lembranças do passado, e irão revivê-las entre diálogos e canções, resgatando seus talentos e personalidades a cada vez que a enfermeira responsável por eles der uma trégua na supervisão.

FOREVER YOUNG é uma hilariante, suave e inteligente "jovem" musical, para todas as idades, com em qualquer musical idade; com canções e hinos musicais dos anos 70, 80 e 90, que desde que eles são parte de nosso DNA; incluindo os maiores sucessos do Queen, Eurythmics, Alphaville, The Rolling Stones, Bob Marley, The Beatles, Bob Dylan, Nirvana, e até mesmo um bloco de rock nacional criados especialmente para a nossa versão. Uma lufada de ar fresco no mundo do musical convencional.
 
Sinopse: compreingressos.com.br
Elenco: Claudia Ohana, Jarbas Homem de Mello, Carmo Dalla Vecchia, Marcos Tumura, Paula Capovila, participação especial de Naima e Miguel Briamonte (piano).
Teatro Fecomercio
(Sala Raul Cortez).